Protesto contra a matança de golfinhos

%PM, %24 %645 %2006
Publicado em Notícias

CHILE: AMBIENTALISTAS PROTESTAM CONTRA MATANÇA DE GOLFINHOS NO JAPÃO 


SANTIAGO, 20 OUT (ANSA) - Grupos ambientalistas em defesa aos animais, liderados pela Fundação Oceânica, protestaram hoje perante a embaixada do Japão em Santiago contra a matança actual de golfinhos no litoral japonês.
Os manifestantes exigiram ao governo japonês o término dessas práticas - que segundo dados da Fundação, matam 20 mil golfinhos todos os anos - entre os meses de Outubro e Março.
Jovens pertencentes ao movimento e as organizações Animanaturalis e Homovegetus, protestaram com seus corpos banhados em uma tinta vermelha e envolvidos em uma rede, acção que serviu para simbolizar a matança e que foi acompanhada por um cartaz com a legenda "O Japão mata 20 mil golfinhos".
Juan José Valenzuela, biólogo marinho da fundação explicou que com o protesto pretendem expressar rejeição "a este massacre e exigir que o governo japonês elimine esta caça brutal sem sentido de seu litoral".
Recordou também que a maioria destas espécies está protegida por acordos internacionais, "tratados que o Japão rompe permanentemente".
O ambientalista explicou os barcos pesqueiros japoneses provocam barulhos que desorientam os golfinhos, botos e pequenas baleias. Depois os animais ficam presos em baias ou águas pouco profundas.
"Frequentemente os caçadores machucam deliberadamente alguns deles para prender os membros de um mesmo grupo, já que esses cetáceos não abandonam um 'parente' que está sofrendo", indicou.
Acrescentou também que durante a matança os pescadores utilizam lanças e garfos, para logo esquartejar os animais que são vendidos como alimento ou a um aquário de golfinhos ou parques aquáticos "que se convertem em cúmplices dessa caça".

fonte: ANSA


24 de Outubro de 2006