Madeira vai monitorizar o impacto da actividade humana nos cetáceos

quarta, 28 julho 2010
Publicado em Notícias

Uma equipa de cientistas do Museu da Baleia da Madeira vai monitorizar o impacto da actividade humana nas baleias e golfinhos nas águas madeirenses, anunciado pelo director do Museu da Baleia. O projecto vai decorrer até 2013.

Luís Freitas falou na apresentação do projecto Cetáceos Madeira II, que decorreu em Machico, a bordo da embarcação Ziphius. 

O responsável explicou que o primeiro dos objectivos deste projecto é a criação de áreas específicas para o golfinho-roaz, “com o intuito de conservar e proteger da melhor maneira para que a espécie permaneça nas nossas águas durante muito tempo.” 

O segundo prende-se com “a quantificação de carga nas nossas águas na actividade de observação de cetáceos de maneira a que se possa desenvolver a actividade de forma harmoniosa, sem pôr em causa das espécies observadas, que são as baleias e os golfinhos.” 

Segundo o responsável pelo Museu da Baleia, que se situa na freguesia do Caniçal, concelho de Machico, nos últimos anos a observação de cetáceos teve um rápido crescimento na ilha da Madeira e em muitas partes do mundo. Os impactos ainda não são completamente perceptíveis, daí a necessidade de estudar o impacto das referidas embarcações nas zonas onde normalmente é possível observar aquelas espécies. 

Apontou como terceiro objectivo do projecto Cetáceos Madeira II a monitorização dos impactos da actividade humana nas águas até às 200 milhas. 

“Estabelecemos protocolos com embarcações de pesca e aí vão embarcar alguns cientistas do Museu e observadores, que vão levar alguns equipamentos para registos de tráfego marítimo, lixo e inclusive interacções com os golfinhos e baleias e outras actividades que possam influenciar os cetáceos”, disse. 

A partir dos resultados deste projecto, sobretudo os que saírem do primeiro e do terceiro objectivos, serão criadas propostas para entregar às entidades governamentais, “para que o governo regional tome as medidas que achar convenientes nessa matéria”, referiu 

Paralelamente às iniciativas de carácter científico também serão realizadas iniciativas de divulgação, nomeadamente uma exposição itinerante, e material de divulgação, palestras, bem como um DVD sobre os cetáceos no arquipélago da Madeira. 

O projecto Cetáceos Madeira II vai custar 800 mil euros, é co-financiado pela câmara municipal de Machico e pelo programa de iniciativa comunitária Life+ e decorre até 2013.