Golfinho-do-Pacífico

 

Golfinho-do-Pacífico

Nome Cientifico: Lagenorhynchus obliquidens

Características: 2,30m; 150kg; bico curto preto, barbatana dorsal bicolor, dorso e flancos cinzentos-escuros com largas manchas mais claras.

O golfinho do Pacífico é particularmente vivo. Grandes grupos provocam tamanha agitação na água que o seu reboliço pode muitas ver ser visto antes dos animais em si mesmos.

O padrão corporal varia enormemente entre indivíduos e é menos característico nos animais mais jovens.

É notável a semelhança com o Golfinho-cinzento, mas há sobreposição na área.

Quando nada depressa, o golfinho do Pacífico pode produzir um jacto de água conhecido como "cauda de galo", podendo assim, à distância, ser tomado por uma marsopa de porto Dall.

É possível confundi-lo com o Golfinho-vulgar, mas o golfinho do Pacífico tem o bico mais curto e não tem nos flancos o desenho de uma ampulheta.

Barbatana Caudal

Comportamento: Muito activo e expansivo, causa muita agitação na água. Salta com frequência, às vezes rodando no ar ou dando um salto mortal completo e aterrando sobre o flanco ou a barriga.

Nadador rápido e poderoso; alguns podem dar pequenos saltos em uníssono.

Gosta de surfar nas vagas do oceano, de "acompanhar no rasto do navio" e é avidamente que "acompanha à proa", aparecendo muitas vezes de surpresa. às vezes nada muito perto da superfície, só ficando à vista a barbatana dorsal, como um tubarão.

Quando se alimentam, grandes grupos podem separar-se em grupos mais pequenos mas reúnem-se quando descansam ou viajam. Associa-se frequentemente com outros cetáceos; pode também ser visto com leões-marinhos e focas.

Muitíssimo curioso, chega mesmo a aproximar-se de barcos parados.

Distribuição: Tem tendência para permanecer a sul de águas frias afectadas por correntes árcticas, e a norte dos trópicos. Apesar de ser comum no golfo do Alasca, e também em volta do sul da península Kamchatka, está ausente no mar de Bering.

Encontrado sobretudo ao largo, ao nível do extremo da plataforma continental, mas aproxima-se da costa onde haja águas profundas, tal como em desfiladeiros submarinos.

Possíveis movimentações sazonais norte/sul ou costa/largo (no Inverno pode deslocar-se para a costa ou para sul), mas algumas populações são provavelmente residentes.

Alimentação: Peixes, cefalópodes.

Pagina Anterior