Golfinho do Irrawaddy

Golfinho do Irrawaddy ou Orcela

Nome cientifico: Orcaella brevirostris

Características: O golfinho do Irrawaddy é pouco conhecido e passa facilmente despercebido. Localizado pelo sopro pesado, é comum em certas zonas, mas provavelmente pouco abundante em grande parte da área.

A forma é semelhante à do golfinho-branco, sendo por vezes colocado na mesma família, os Monodontidae ; contudo, partilha também características com os membros da família dos golfinhos. Pode medir entre 2 – 2,50m de comprimento, barbatana dorsal muito recuada, tem uma cor cinzento-azul, cabeça globulosa; sem bico e barbatana achatadas em forma de espátula.

Associa-se por vezes com Golfinho-Corcunda do Indo/Pacífico

mas é mais provável confundi-lo com o boto do Índico, que também tem a cabeça arredondada e embotada, mas que é consideravelmente mais pequeno e não tem barbatana dorsal.

Há alguma sobreposição de área com o dugongue, uma forma de manatim do Amazonas que, à distância também pode parecer semelhante.

O seu habitat em rios, estuários e costas tropicais é muito vulnerável aos diques e outros progressos industriais.  

Barbatana Caudal

Cabeça

Comportamento: Nadador lento e despreocupado. Emerge enrolando-se suave e lentamente. Mergulhos duram entre 30 e 60 segundos e em geral são seguidos por 3 respirações em sucessão rápida; capaz de mergulhar durante 12 minutos quando assustado.

Normalmente mostra-se pouco à superfície, mas por vezes "espia", dá "batimentos caudais" e dá saltos baixos e horizontais sem sair completamente da água. Quando mergulha em profundidade, arqueia o pedúnculo caudal.

Pode "cuspir" água da boca quando "espia". Sopro em geral invisível.

Não foi visto a "acompanhar à proa". Coopera com os pescadores nos rios Irrawaddy e Mekong, conduzindo o peixe para as redes.

Distribuição: Encontrado sobretudo em águas costeiras baixas do Indo/Pacífico tropical, mas também em redes fluviais importantes, em especial: Bramaputra e Gandes, Índia; Mekong, Vietname, Laos e Camboja; Mahakam, Bornéu; e Irrawaddy; Birmânia.

Às vezes sobe o rio ao longo de mais de 1300 km; é provável alguns indivíduos passarem a maior parte da vida em águas doces.

Ao longo da costa parece preferir áreas abrigadas, tais como estuários lodosos e pântanos mangais, e ainda não foi encontrado a mais de alguns quilómetros ao largo.

É provável surgir no norte da Austrália e talvez nas Filipinas.

Alimentação: peixes, por vezes crustáceos.

Pagina Anterior