ONU alerta sobre aumento da morte de baleias e golfinhos

quarta, 02 novembro 2011
Publicado em Notícias

 

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, lançou um alerta sobre o aumento no número de mortes de baleias e golfinhos, vítimas da chamada “pesca por engano”. Um relatório, divulgado em Bonn, na Alemanha, sugere que a maioria das espécies marítimas está sendo fortemente afectada por actividades pesqueiras.
 
Segundo a Convenção sobre Espécies Migratórias de Animais Silvestres, ainda que as baleias não sejam atingidas directamente, a sobrepesca tem ameaçando cerca de 13 espécies. Mesmo que a caça, em escala comercial, tenha quase chegado ao fim, os mamíferos continuam sofrendo com caças locais, capturas e até mesmo o abatimento deliberado das baleias.
 
As maiores vítimas da “pesca por engano” são as baleias com dentes; no total, existem 50 espécies ameaçadas com caças locais e capturas, três a mais que em 2001.
 
Além das baleias, os golfinhos também são vítimas da pesca por engano e sobrepesca. O golfinho do Rio Baiji da China, que tinha o rio Yangtze como habitat, está praticamente extinto. Desde 2002, nenhuma outra espécie foi registada na área. Um outro problema para os mamíferos marinhos são o lixo e a poluição causados por mãos humanas. Muitas baleias e golfinhos ingerem pedaços de plástico, lançados no mar. A liberação de produtos químicos por parte de navios e até despejo de indústrias nas águas também prejudicam a saúde dos mamíferos.
 
As baleias com dentes sofrem ainda as consequências do barulho do mar e do aquecimento global. Segundo o Pnuma, estas ameaças têm de ser submetidas a regras internacionais. O conselho científico da Convenção da ONU sugeriu uma resolução sobre pescas com redes, a ser adoptada já em Novembro. O objectivo do documento é pedir à comunidade internacional acção imediata para melhorar práticas de pesca, reduzindo assim a morte desnecessária de mamíferos marinhos.