Golfinho-Focinho-Branco

 

 

Golfinho-Focinho-Branco ou Lagenorrinco-de-Bico-Branco

Nome Cientifico: Lagenorhynchus albirostris

Características: 3.10m máximo; preto; bico curto e ventre branco, zonas cinzentas (flancos para o fundo e debaixo da barbatana dorsal).

O Golfinho-focinho-branco é grande e muito robusto. O seu nome comum é um pouco enganador, pois o bico nem sempre é branco, mas, de perto, indivíduos com um verdadeiro bico branco são identificativos.

No leste da área, os indivíduos tendem a ter o bico branco e vivem em grupos mais pequenos, enquanto os animais do oeste têm em geral bicos mais escuros e vivem em grupos maiores (apesar de haver excepções). O padrão corporal branco, cinzento e preto varia muitíssimo entre indivíduos.

É possível confundi-lo com o golfinho-branco do Atlântico; o golfinho-branco é, no entanto, levemente maior e mais robustos e não tem flancos com risca amarela, característica do golfinho-branco do Atlântico.

Outros Nomes: Golfinho-de-bico-branco .  

Barbatana Caudal

Comportamento: Pode "acompanhar à proa" em especial diante de navios grandes e rápidos, mas em geral desinteressa-se depressa. Algumas populações, contudo, são muito esquivas.

Por vezes acrobático (em especial quando se alimenta), salta, caindo em geral sobre o flanco ou o dorso.

É tipicamente um nadador rápido e poderoso e em muitas zonas da área pode criar uma "cauda de galo" que lembra a marsopa de porto Dall.

Ao nadar depressa, pode içar brevemente todo o corpo para fora da água quando sobe para respirar.

Foi visto com baleias-comuns, orcas e pode misturar-se com outras espécies.

Distribuição: É o membro Lagenorhynchus que se situa mais a norte e tem uma distribuição ampla. Os animais na parte mais ao norte da área surgem mesmo no limite dos gelos flutuantes.

O limite sul a oeste da área fica em torno de Cape Cod, EUA; a leste da área os animais surgem, para sul, até Portugal, mas são raramente vistos abaixo da Grã-Bretanha.

Em algumas áreas pode haver um movimento sazonal quer costa/largo, quer norte/sul (passam o Inverno no Sul ou ao largo); em outras áreas, tal como a Grã-Bretanha, parece serem residentes (mas com auges sazonais de abundância nas águas costeiras).

Encontrado amplamente na plataforma continental, mas em especial ao longo do seu extremo.

Alimentação: Cefalópodes, crustáceos, peixes (bacalhaus, arenques).

Pagina Anterior